domingo, abril 03, 2016

Confissões de um adepto desolado




A última vez que estive no Dragão contei 19,000 e picos rumo a um Dragão vazio.

Depois, sem Lorpetegui ou lá como era o nome do tipo, sem entrar em euforias senti-me rejuvenescido no Bessa só por culpa de um tridente dinâmico no meio-campo que, julgava eu, teria vindo para ficar e melhorar. Depois, bem, depois, foi a contratação de um treinador assim-assim, de um punhado de jogadores apenas para mais comissões para as facções que agora dominam (minam) o nosso clube e o desligar da ficha relativamente a todas as competições.

Agora levo com histórias financeiras de arrepiar, sempre negadas mas nunca por quem importa. Dizem-me que está em "ascensão na queda". E eu só consigo ter muita pena que o Maxi e o Layun, dois dos nossos melhores laterais de sempre, só tenham tido a fraca consolação de ganhar na luz.

Sem comentários:

Enviar um comentário