quinta-feira, setembro 15, 2016

Grandes Filhos de um Lopetegui!





Só discorro sobre o assunto lúgubre da noite passada porque já estou psiquiatricamente tratado de uma tentativa de suicídio falhada ontem mesmo, após o final do jogo daqueles Grandes Filhos de um Lopetegui. Que futebol de posse estéril! Que absoluta falta de ideias! Que eflúvio de inverno! Para os que acham que estou a exagerar, e não gostam de metatextos (perdoa-lhes, Camilo Pessanha) recordo-vos o total dos remates à baliza dos lenhadores dinamarqueses: 3 (três)!

Mas o que se terá passado para aqueles cabeças-de-vento, logo aos 15 minutos, trocarem a gasolina aditivada pelo diesel mais manhoso? E, novamente, sem fio de jogo, lá fomos nós apreciando o cerco adversário sem perceber como o romper...

O Hooligan tinha pedido um Brahimi de início e muito cuidado com o defesa esquerdo deles (post anterior). Não tendo sido possível cumprir os meus desejos, espero que tenham apreciado a nova movimentação do argelino, ao primeiro toque e com mais solidariedade defensiva. Vamos lá ter mais tininho, porra!

Sem comentários:

Enviar um comentário