domingo, setembro 18, 2016

NES, berra-lhes!



Caros Dragões, é um facto: vivemos num carrossel gigante de emoções, ora para cima ou para baixo. Outro facto é que temos jogadores de qualidade e grande criatividade. E, por fim, que é muito difícil aceitar maus resultados por culpa própria (sim, ainda estou a pensar no último com o Copenhaga).

Um outro facto muito mais importante é este: nós pagamos muito dinheiro a estes meninos, porra! Alguém tem de lhes explicar que o ordenado mínimo de quem sua a camisola para não perder o seu emprego não está nos 15.000,00€, está nos 530.00€ (e sem pequeno-almoço). Espero, por isso, que a frase lapidar da conferência de ontem do nosso treinador sirva mais para ele(s) do que para nós. E não me venham com discursos que o problema está nos exigentes adeptos portistas que gostam pouco de cantar como os de Liverpool enquanto levam seis secos do Arsenal (está no YouTube). Meus amigos, nós cheiramos a vossa fraqueza e rapidamente a duplicamos nas bancadas. Está a ser difícil terminar este textos com um #SOMOSPORTO e eu estou chateado, pois claro que estou chateado.

Desabafo feito, vamos lá para um 4x4x2 apesar da evidente preferência do NES por um 4x2x3x1. É que é preciso músculo para aquele campo de batatas do Tondela (que em casa perdeu os dois jogos: 0-2 contra o Benfica e 0-1 contra o Belenenses) e dar hipótese a Depoitre para se entender melhor com a equipa e vice-versa. E rematar mais, muito mais à baliza. Será melhor deixar no banco o voluntarioso mas apático Herrera de quarta- feira, trocando-o pela qualidade de passe do André André. Ótavio ao Brahimi de início? Isso deixo ao critério de quem pagamos para vos explicar tudo o que eu disse acima, mas no balneário e preferencialmente aos berros.

Sem comentários:

Enviar um comentário