segunda-feira, dezembro 05, 2016

E se o jogo acabasse aos 94?


Nada mudou. Até a mala pata continua igual. O Marafona não é tão bom, nem tão enorme como se mostrou. Mais um azar, pois. E mesmo no nosso jogo, tudo igual. Sem qualquer baixa, NES trocou Layún por Alex Telles, mas manteve o desenho (à falta de melhor termo) habitual, bem como o nosso problema: dominamos e criamos oportunidades flagrantes, mas no momento decisivo lá vem sempre ela, a inépcia.

E isto tudo só foi diferente porque o jogo chegou ao minuto 95´e aí, Rui Pedro, assumiu o papel de herói, encostou Depoitre para sempre (ou, pelo menos, por uns bons tempo) e fez-nos acreditar que na formação mais jovem andam a trabalhar bem alguma coisa: os noves. 

Agora, um fraco Leicester e um medíocre guarda-redes adversário vinham mesmo a calhar para ver se isto se equilibra.

NB: Este Maxi não é Dragão de Ouro Eterno porquê mesmo?

Sem comentários:

Enviar um comentário