quarta-feira, janeiro 18, 2017

Está tudo na mesma, não se excitem!



Ganhámos, encurtámos a distância para o primeiro e aumentámos para o segundo, mas o que é importante não mudou: a nossa inteligência de jogo.

Se vos derem ao trabalho de contar as oportunidades de golo, elas não deverão ter variado muito, por exemplo, das do último jogo onde não ganhámos. Só que o problema não está aí. Está na imaturidade desta equipa e na falta de qualidade do seu treinador, temo ter de vos revelar. 

Então, contra dez o jogo é o mesmo? Não se abre? Não se encosta à linha? Não se forçam mudanças de flanco? Com o jogo aberto, não entram jogadores do meio-campo, fulgurantemente, pelas linhas interiores para finalizar? O quê? Ai temos é de continuar a carregar com lançamentos longos e sempre à procura do ponta de lança que tem lá, juntinho a ele, dois centrais?

Espero que tenham percebido porque é que com equipas boas não vamos lá das canetas. Não basta ter o grupo na mão, é preciso tê-lo também numa boa cabeça.

Sem comentários:

Enviar um comentário